Facebook Youtube Twitter Google + Vimeo Instagram

Serviços OnlineBalcão do InvestidorInformações ao MunícipePDM UrbanismoRecursos HumanosEditaisReabilitação Urbana

Unidades Locais de Proteção Civil

Visão

As áreas mais vulneráveis aos riscos no município do Funchal tornar-se-ão mais resilientes através de uma resposta coletiva dos grupos comunitários, onde o gosto pela aprendizagem e a convivência alargada reforçará as atitudes, individuais e coletivas, de prevenção e minimização do risco.

Objetivo geral

Objetiva-se promover uma organização comunitária – ULPC - através da sensibilização e do planeamento participativo, de modo a obter uma resposta coletiva e voluntária na prevenção e minimização dos riscos, e consequentemente, aumentar a resiliência da população residente nas áreas mais vulneráveis aos riscos. Especificamente, incentivar-se-á habilidades na comunidade no âmbito da gestão dos riscos.

Objetivo Específicos

O presente plano de ação além da formação, visa:

  • Criação de espaços democráticos – a articulação entre os diferentes agentes permitirá a consolidação do plano através de codecisão, bem como, proporcionará o ambiente favorável para a (re) formulação de princípios de convivência local, nomeadamente, o valor de solidariedade.
  • Construção de uma cultura de prevenção – de modo a formar uma população consciente e alertada para as questões de prevenção e minimização dos riscos incentivar-se-á a construção do senso crítico, isto é, observar, analisar e interagir, como também, auxiliar-se-á os elementos a refletir sobre os riscos existentes na sua área residencial, pretendendo-se uma mudança de comportamentos despertada pelo sentimento de corresponsabilidade. Conclui-se, que ocorrerá uma diminuição do efeito surpresa e aumento da resiliência.
  • Capacitação de uma equipa direcionada para mitigação do risco (ULPC Curral dos Romeiros) – o recrutamento e formação de cidadãos voluntários predispostos a ajudarem a sua comunidade permitirá através da orientação dos agentes de Proteção Civil, de Saúde, de Ação Social uma resposta coletiva, eficiente, coerente e adaptada a especificidades locais em situações de emergência. Um outro resultado da inclusão da população no processo de gestão do risco será descentralização do processo e a monitorização permanente do risco.
  • Capacitação uma equipa de jovens direcionada para mitigação do risco (ULPC Jovem – Escola do 2º e 3º Ciclo Dr. Eduardo Brazão de Castro) – os jovens apresentam-se na atualidade como catalisadores de mudanças junto à comunidade, por isso motivo a formação e orientação de uma população juvenil é fundamental para manter as ações preventivas, como também, é um importante meio para mobilização e aproximação à população (Redes de relações). A sua formação permitirá não só a sensibilização dos jovens, bem como, será uma ferramenta de inclusão social, uma vez que promoverá a cooperação e solidariedade. Isto é, ajudar-se-á os alunos a serem uns cidadãos conscientes e participativos.

 

População do Curral dos Romeiros já tem kit de Proteção Civil | Facebook

 

População do Curral dos Romeiros já tem kit de Proteção Civil

População do Curral dos Romeiros já tem kit de Proteção Civil

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, esteve este fim-de-semana no Curral dos Romeiros, para proceder à entrega do primeiro kit de Proteção Civil a equipar as Unidades Locais de Proteção Civil (ULPC) do concelho. Acompanhado por Domingos Rodrigues, Vereador com o pelouro da Proteção Civil, e por elementos dos Bombeiros Sapadores do Funchal, Paulo Cafôfo tornou assim a ULPC do Curral dos Romeiros na primeira totalmente funcional do concelho e anunciou que o local que servirá de base à Unidade também já está definido: a Autarquia vai recuperar a antiga Escola do Curral dos Romeiros e sedear a recém-criada Unidade no seu piso superior. A obra já foi, de resto, adjudicada.

Paulo Cafôfo recordou que “o Serviço Municipal de Proteção Civil do Funchal tem trabalhado, desde o início do ano, na implementação destes projetos, que pela sua novidade e especificidade, exigem tempo e a adequada pedagogia e formação junto das populações-alvo, estando neste momento em implementação 5 projetos, nomeadamente no Curral dos Romeiros, nas Corujeiras e nas Babosas-Lajinhas, na freguesia do Monte, e no Sítio da Alegria e na Escola Dr. Eduardo Brazão de Castro, estes em São Roque.”

O Presidente acrescentou que “entre estes casos, a Unidade do Curral dos Romeiros era claramente aquela que já estava num estágio de implementação mais avançado, também porque se trata de uma população que já foi exposta a este tipo de situações de catástrofe e tem, por isso, uma sensibilidade assinalável a este respeito. Este é, por isso, o primeiro resultado natural do trabalho que temos feito.”

As ULPC foram anunciadas pelo Executivo liderado por Paulo Cafôfo no início do ano, como uma das novas abordagens para garantir a proteção de pessoas e bens nas Zonas Altas do concelho, dotando os cidadãos comuns de meios para saber comportar-se numa primeira resposta a situações de catástrofe. A recetividade de residentes e alunos tem sido encorajadora, com a Autarquia a incentivar a que ainda mais comunidades se disponibilizem para este efeito, no futuro próximo.