Facebook Youtube Twitter Google + Vimeo Instagram      Município do Funchal

Juntas de Freguesia

Junta de Freguesia do Imaculado Coração de Maria
Junta de Freguesia do Imaculado Coração de Maria

Morada e Contactos

Junta de Freguesia do Imaculado Coração de Maria
Rua Nova Quinta Deão - Edifício Cuibem I
9050-071 Funchal

Telefone: 291 229 659

Fax: 291 741 243

Endereço de email: www.jfimaculado.pt

Endereço de email: geral@jfimaculado.pt

Horário de Funcionamento / Atendimento ao Público

Segunda a Sexta das 9h00 às 17h00 sem interrupção para almoço.

Junta de Freguesia - Composição do Executivo
Foto Presidente Composição do Executivo
Gonçalo Gomes de Sousa Aguiar
(Coligação Confiança)

Secretária: Maria Isabel da Silva Barros de Freitas

Tesoureiro: Álvaro Duarte Rodrigues Nunes

1ª Vogal: Cristiana Martins de Sousa

2º Vogal: Luís André Camacho de Sousa Andrade

Assembleia de Freguesia - Composição

Presidente: Violante dos Reis Saramago Matos

1º Secretário: Ricardo Miguel de Freitas

2ª Secretária: Tatiana Cristina Brazão Aguiar

Vogais:

Merícia Meneses Rochinha

José Jorge Lima Lucas Sargo

Alexandrina Liliana Marinho Alves

Marco Nuno Abreu Leça

Nuno Filipe Gouveia Setim

Bruno Alexandre Vieira Bento

Maria João Pereira Gonçalves Delgado Gomes

Mónica Sofia Freitas dos Santos

André Filipe Viegas Camacho

Carlos Plácido de Abreu Andrade

Mais informação sobre a Freguesia

Breve Enquadramento Histórico

Os finais do século marcaram a expansão da capital madeirense ao longo da Ribeira de Santa Luzia e à volta da linha do Caminho-de-Ferro do Monte, unindo a baixa do Funchal àquela freguesia, que se estendeu até o Terreiro da Luta já no século XX. A partir dessa data, uma nova população oriunda das freguesias rurais acorria ao Funchal em busca de trabalho na indústria hoteleira, nas fábricas e nos serviços.

Ao mesmo tempo, surgiam na encosta do Funchal novas Quintas, conjuntos habitacionais de lazer, dotados de parques e jardins mais ou menos exóticos, que substituíram progressivamente as antigas explorações agrícolas. Com a ocupação da baixa funchalense por unidades fabris e de serviços, as zonas habitacionais da burguesia começaram a subir progressivamente na encosta do Funchal criando, assim, novas centralidades.

Na década de 40, durante a vereação do Dr. Fernão Ornelas, o Funchal foi sujeito a uma profunda renovação da qual resultou uma cidade mais moderna e capaz de responder às novas necessidades do turismo internacional em que havia apostado.

A construção de novas acessibilidades pavimentadas, de novos edifícios oficiais e de unidades hoteleiras deram origem a mais uma vaga de migração. A parte da população, que encontrou emprego na construção civil, alojou-se ao longo das encostas do Funchal. Esta nova realidade levou à criação de novas freguesias como foi o caso do Imaculado Coração de Maria.

Desde o início do século XX que se assistiu à implantação das novas devoções do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria e, especialmente com a presença de Carlos de Áustria na Madeira, que haveria de falecer na Quinta do Monte, em Fevereiro de 1922, com fama de santidade, fama que se confirmaria no século XXI com a sua beatificação.

A 26 de Novembro de 1954, o Imaculado Coração de Maria foi elevado à categoria de freguesia, em grande parte devido ao aumento demográfico registado nas freguesias do Monte e de Santa Luzia. Nessa data, foram acordados os limites da mais jovem freguesia do concelho do Funchal, ficando a sua superfície confinada em linhas gerais da seguinte forma: a Norte pela Rua da Torrinha e o antigo Caminho-de-Ferro e pela Ribeira de Santa Luzia; a Oeste pela Estrada Monte – S. Roque e pela Ponte do Torreão sobre a Ribeira de Santa Luzia, e a Leste pela Rua da Levada e pelo cruzamento com a Estrada de Livramento.