Facebook Youtube Twitter Google + Vimeo Instagram

Juntas de Freguesia

Junta de Freguesia de São Martinho
Junta de Freguesia de São Martinho

Morada e Contactos

Caminho de São Martinho, nº 61
9000-273 Funchal

Telefone: 291 700 580

Fax: 291 700 589

Sítio de Internet: www.jf-saomartinho.pt

Endereço de email: sao.martinho@jf-saomartinho.pt

Horário de Funcionamento / Atendimento ao Público

Segunda a Sexta das 9h00 às 17h30

Junta de Freguesia - Composição do Executivo
Foto Presidente Composição do Executivo
Duarte Luís Fernandes Caldeira Ferreira
(Coligação Confiança)

Secretário: Maria Vanda Barcelos Martins 
(PS)

Tesoureiro: José Luís Gouveia Sargo 
(PS)

1ª Vogal: José António de Faria Castanha 
(PS)

2ª Vogal: Igor Davide Ribeiro Andrade 
(BE)

3ª Vogal: Tiago Dâmaso Rodrigues
(PS)

4ª Vogal: Ricardo Amaro Silva Pestana
(JPP)

Assembleia de Freguesia - Composição

Presidente: Frank Thomas Ussner Dellinger (PS)

1º Secretário: Carlos Hugo Faria Castanha (PS)

2º Secretário: Cássia Mara Santos Gouveia Almeida (BE)

Vogais:

Guida Maria Vieira Martins (BE)
Higino Pestana Vasconcelos (Nós Cidadãos)
Catarina Sofia Rodrigues Jasmins (PS)
Elias Gomes Malho (PS)
Márcia Cristina Pinto Freitas Teixeira (PS)
Rita Maria de Sousa Gonçalves (PS)
Nuno Miguel Abreu Gomes (PS)
Jaime Manuel Gonçalves de Freitas (PPD/PSD)
José Manuel Coelho (PPD/PSD)
Diana Cristina Silva Côrte Teles (PPD/PSD)
Tiago André Ferreira Figueira da Silva (PPD/PSD)
João Guilherme Madureira Lemos Ribeiro (PPD/PSD)
Mara Débora Sardinha Rodrigues (PPD/PSD)
Gil André Serrão de Freitas (PPD/PSD)
Alfredo Filipe Spínola Fernandes Correia (CDS-PP)
Sérgio Paulo Silva (CDS-PP)

Mais informação sobre a Freguesia

Breve Enquadramento Histórico

Os terrenos da freguesia de São Martinho foram desmembrados dos da freguesia de São Pedro no final do século XVI, por alvará régio de 3 de Março de 1579, aquando da segunda instalação dessa última freguesia. À semelhança daquilo que acontece actualmente, os terrenos são parcialmente agrícolas. Nesta freguesia funcionava uma pequena capela construída por Afonso Anes, o hortelão, em homenagem a São Martinho.

A igreja foi sucessivamente ampliada e foi quase reconstruída de raiz em 1735.

Com o aumento da população, no final do século XIX levantava-se um imponente templo, cuja primeira pedra foi lançada a 8 de Julho de 1883, mas os trabalhos só arrancariam no século XX, o que fez com que a Igreja fosse sagrada apenas a 24de Junho de 1918. A partir de 1940, com a transferência do cemitério central da área das Angústias para os terrenos anexos à velha igreja, esta passou a capela funerária.

Os seus terrenos descem até ao mar, estendendo-se entre o Ribeiro Seco e a Ribeira dos Socorridos.